fbpx

Bromidrose “do nada”? Entenda as causas do odor repentino

Ter um cheiro agradável é um atributo importante e conquistador de atenção e de boa impressão.

Assim, as pessoas reparam – e muito! – se o outro é cheiroso – ou não – seja em um primeiro encontro, uma entrevista de emprego ou na primeira aula da faculdade.

Nesses casos, um banho e a aplicação de um bom perfume bem como dos famosos desodorantes podem ajudar a eliminar o odor desagradável.

No entanto, amenizar ou remover o mau cheiro pode ser muito complicado para quem tem bromidrose.

Isso porque essa condição não é sinônimo de má higiene. Na realidade, ele acontece pela presença de bactérias e fungos que misturam-se com o suor excretado.

Apesar disso, outros fatores podem intensificar o mau cheiro, principalmente, se este for “do nada”.

Sabendo disso, hoje, vamos indicar e explicar um pouco mais sobre esses aspectos que podem e, de fato, são determinantes para o mau cheiro repentino aparecer.

Mau cheiro na gravidez: causas e tratamentos

Bromidrose: o que é?

O mau cheiro persistente da bromidrose é causado, principalmente, pela presença de bactérias e fungos em ambientes úmidos e quentes, como axilas, pés e virilhas, que, por sua vez, são combinadas com o suor e restos celulares excretados pelas glândulas apócrinas.

Diante disso, apesar do que muitas pensam e falam, o odor desagradável da bromidrose não acontece por carência de asseio e/ou a falta de produtos, como antitranspirantes.

Na verdade, a compra de desodorantes e antiperspirantes é frequente para quem sofre com esse mau cheiro.

No entanto, infelizmente, nem todos esses itens de higiene básica e individual resolvem a questão do odor desagradável o que é, de fato, uma situação frustrante.

Isso porque o mau cheiro nas axilas pode acontecer por vários outros fatores que serão explorados a seguir.

Fatores que contribuem para mau cheiro nas axilas “do nada”

Embora a ação dos micróbios seja uma das principais características para o odor desagradável, fatores como má alimentação, diabetes, fatores emocionais, bebidas alcóolicas, infecções, pelos bem como alterações hormonais também podem influenciar no mau cheiro repentino.

Má alimentação

Você, certamente, já ouviu falar que “você é o que você come”.

Isso faz total sentido quando descobre e tem notação que a nossa alimentação está relacionada à um bom funcionamento do nosso organismo no geral bem como do nosso cheiro.

Isso acontece porque determinados alimentos contribuem para o aumento da temperatura do corpo que, por sua vez, permite que haja uma maior produção de suor.

Isso, claro, faz com que, por exemplo, as axilas fiquem suscetíveis à presença de bactérias e, com isso, ao odor.

Esse aspecto é válido para todas as pessoas já que o mau cheiro repentino pode afetar todo mundo.

No caso de quem já sofre com a bromidrose, a má alimentação pode intensificar o odor desagradável. Assim, é bom evitar a ingestão e o consumo de:

  • Carnes em excesso
  • Leites e derivados (queijos e ovos)
  • Temperos ricos em enxofre (cebola e alhos)
  • Vegetais crucíferos (couve-flor, repolho e brócolis)

Consumo frequente de bebidas alcóolicas

O consumo habitual de bebidas alcóolicas podem fazer com que o mau cheiro repentino apareça e se intensifique.

Isso acontece porque o álcool, como sabemos, é uma toxina que é liberado pelos poros assim que fica acumulado no organismo.

Sendo assim, as pessoas que sofrem com bromidrose devem evitar ao máximo a ingestão de bebidas alcóolicas constantemente.

Assim, evita-se que o mau cheiro nas axilas surja “do nada”.

Fatores emocionais (estresse e ansiedade)

O suor é uma ação natural especialmente para regular e manter a nossa temperatura corporal nos 36,5ºC.

Dessa maneira, nós, seres humanos, costumamos transpirar mais frente à uma situação estressante ou ansiosa já que nosso corpo fica mais quente.

Sendo assim, o suor excessivo em locais mais enclausurados, como as axilas, pode contribuir para que os agentes causadores do mau cheiro, ou seja bactérias e fungos, se instalem com mais facilidade.

Por isso, é sempre bom evitar situação estressantes e que te deixem ansioso.

Presença de pelos

Assim como o suor, a presença de pelos também é algo natural e até saudável em nosso corpo: isso porque eles servem, principalmente, para diminuir o atrito na região, proteger a pele e evitar possíveis irritações na pele.

No entanto, apesar da bromidrose acontecer devido às bactérias e fungos, o acúmulo de pelos – na virilha ou nas axilas – pode contribuir para aumentar a umidade em uma região.

Isso pode influenciar no aparecimento dos agentes causadores de mau cheiros nas axilas, por exemplo.

Infecções

Determinadas infecções, bacterianas ou fúngicas, podem fazer com que o odor desagradável apareça de forma repentina.

Isso porque, nesses casos, as bactérias e os fungos estão presentes nas áreas do corpo específicas, como as axilas, áreas intimas ou os pés.

Diabetes mellitus

Diabetes mellitus é uma doença que caracteriza-se pela produção carente de insulina ou a falta do uso efetivo da insulina que produz.

Assim, as taxas de glicose no sangue aumentam (hiperglicemia) o que pode causar uma complicação chamada cetoacidose diabética (CAD).

Este quadro acontece quando o corpo produz cetonas demasiadamente. Dessa maneira, esses elementos acumulam-se no corpo e são eliminadas no sangue na urina.

Diante disso, além do o mau cheiro repentino, a diabete mellitus também contribuir para o mau hálito.

Alterações hormonais

Alterações hormonais também é um fator importante para o aparecimento ou intensificação do mau cheiro repentino.

Sendo assim, durante os períodos menstruais e férteis, a menopausa e a gravidez, os hormônios estão com as taxas alteradas e isso pode causar um odor desagradável.

Você sofre com o mau cheiro repentino?

Sabe os motivos pelo qual o odor aparece ou se intensifica?

Por que não sinto meu mau cheiro?

Fonte: [1] 

Alguma dúvida, crítica ou sugestão? Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *