fbpx

Clindamicina em gel funciona para mau cheiro?

Os métodos mais populares para tratar a bromidrose nem sempre funcionam.

No entanto, o indivíduo que sofre com o mau cheiro não tem outro jeito a não ser recorrer a alternativas já que conviver com a bromidrose não é fácil.

Diante disso, então, não é incomum vermos pessoas que sofrem com o mau cheiro recorrerem a outras alternativas.

Uma dessas opções é o uso de determinados medicamentos, como o Clindamicina em gel.

Será que tal substância, de fato, funciona ou é apenas mais uma fortificadora de bactérias?

A resposta para essa pergunta – e tantas outras! – estará neste artigo.

Por isso, leia-o caso queira entender mais sobre essa medicação e o que ela pode fazer.

Vamos lá?

Confira os 10 melhores desodorantes para bromidrose (2022)!

Tudo que você precisa saber sobre Clindamicina

Para que serve Clindamicina?

Como você deve saber, existe uma classe farmacológica que são responsáveis por diminuir a quantidade e, consequentemente, eliminar as bactérias invasoras do corpo humano.

Nesse caso, conhecemos tais medicamentos como antibióticos. Um deles é o Clindamicina.

A indicação deste remédio envolve, de acordo com o site Consulta Remédios, tratamento de “infecções causadas por bactérias anaeróbicas susceptíveis, por cepas susceptíveis de bactérias aeróbias Gram-positivas como estreptococos, estafilococos e pneumococos, tais quais”:

  • Do trato respiratório superior (amidalite, faringite, sinusite, otite média)
  • Da pele e partes moles (incluindo acne, furúnculos, celulite, abscessos, feridas infeccionadas e impetigo)
  • Do trato respiratório inferior (bronquite e pneumonia)
  • Ósseas e das articulações (incluindo osteomielite aguda ou crônica e artrite séptica)
  • Dentárias (gengivite, periodontite, abcessos periodontais e periapicais)
  • Da pelve e do trata genital feminino

Esses fins medicinais estão voltados para a Clindamicina em comprimidos que, por sua vez, a administração acontece por via oral.

No entanto, também podemos encontrar esse medicamento em forma de gel. Este, por sua vez, é a substância que vamos analisar no artigo.

Clindamicina gel

Clindamicina e Clindamicina gel são substâncias iguais. O que muda entre elas é a forma de administrar: enquanto uma é por via oral, a outra acontece por meio tópico.

Assim, a principal indicação da Clindamicina em gel é para infecções da pele sensíveis, inclusive cravos e espinhas.

Essa recomendação acontece porque o remédio em questão conta com fosfato de Clindamicina em sua composição química.

Esta substância, por sua vez, atua na inibição da produção de proteínas bacterianas que, consequentemente, impede o crescimento das Propionibacterium.

Isso, então, faz com que a Clindamicina em gel seja uma alternativa segura e eficaz para o tratamento da acne vulgar que inclui acnes e cravos.

Embora seja uma opção para melhorar a questão das bactérias na face de um indivíduo, será que pode ser um remédio para bromidrose?

Relatos de Clindamicina para bromidrose

Lidar com a bromidrose pode ser difícil, frustrante e, muitas vezes, cansativo.

Isso porque, infelizmente, a resolução do problema do mau cheiro geralmente não acontece de forma espontânea e, por isso, é preciso procurar tratamentos que nem sempre são tão eficientes.

Dessa maneira, é fácil encontrarmos pessoas que estão buscando alternativas que possam ser eficazes e geram resultados satisfatórios para o controle do mau cheiro.

Diante disso, achamos um relato interessante sobre uma paciente que, até então, se deu bem com a Clindamicina:

Esse é um depoimento que encontramos em um grupo na rede social Facebook.

Nesse espaço, as pessoas podem tirar dúvidas, mostrar frustrações, desabafar e relatar um novo tratamento.

Apesar desse depoimento positivo, essa não é a experiência de todos com a Clindamicina:

Como você pode ver, duas pessoas comentaram nesta publicação afirmando que, infelizmente, não tiveram bons resultados com o uso da Clindamicina.

Isso, provavelmente, aconteceu devido ao fortalecimento das bactérias que, por sua vez, contribuem para o aumento do mau cheiro.

Mas, então, será que o Clindamicina para mau cheiro é uma solução lógica ou é apenas mais uma das muitas alternativas que, infelizmente, não conseguem gerar bons resultados?

Clindamicina em gel funciona para bromidrose?

Apesar de muita gente desconhecer, a principal razão para o aparecimento de odores desagradáveis em partes do corpo é justamente a presença de bactérias nestas regiões.

Sabendo disso, então, podemos dizer que o uso da Clindamicina, de forma teórica, faz sentido já que esse medicamento consegue eliminar os micro-organismos presentes no corpo.

No entanto, de acordo com os relatos anteriores, a Clindamicina, na prática, pode não dar certo.

O que podemos ressaltar aqui neste post é que, infelizmente, a bromidrose não apresenta um tratamento padrão.

Algumas pessoas conseguem controlar bem o mau cheiro utilizando determinados produto enquanto outras não conseguem de maneira nenhuma.

Sendo assim, indicamos que você procure um médico dermatologista que possa te auxiliar sobre a questão da Clindamicina e, caso o profissional concorde, te prescreva essa medicação para testar.

É importante ter acompanhamento médico, pois pode gerar efeitos colaterais.

Efeitos Colaterais da Clindamicina

Embora costume ser bem tolerado pelos pacientes, a Clindamicina em gel é um farmacológico e, como qualquer outro, pode provocar reações adversas

Como o seu uso é tópico, o principal efeito colateral desse medicamento é alergia, em especial, a algum componente da fórmula.

Por isso, então, indicamos que você se consulte com um profissional especializado no assunto para saber, de fato, se você pode – ou não – usar a Clindamicina.

Você já usou Clindamicina para bromidrose?

Se sim, o que achou?

Sentiu que o odor melhorou?

Confira as mudanças no Desodorante Herbíssimo! Fórmula continua a mesma?

Alguma dúvida, crítica ou sugestão? Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *