fbpx

Mau cheiro da bromidrose está relacionada com a diabetes?

A bromidrose afeta a qualidade de vida das pessoas que sofrem com essa condição.

Vivemos em uma sociedade extremamente preconceituosa e os portadores de bromidrose constantemente tem que lidar com comentários maldosos sobre higiene.

Se trata de uma condição muitas vezes causada por fatores que não incluem a falta de higiene. Os portadores de bromidrose merecem respeito e empatia e primeiro passo para essa mudança é entender todos os aspectos dessa condição.

O que é a Bromidrose?

A bromidrose é uma condição na qual a sudorese corporal vem acompanhada de um suor com odor desagradável. É diferente da hiperidrose, que caracteriza uma condição de transpiração excessiva.

Apesar de não ser algo grave, as pessoas com essa condição sofrem com o constrangimento causado pelo mau odor diariamente. Isso afeta a qualidade de vida de diversas maneiras. As pessoas com essa condição tendem a se isolar e evitar o contato com outras pessoas, o que pode desencadear sérios transtornos mentais.

Independentemente da idade ou sexo, a bromidrose pode atingir qualquer pessoa. Apesar disso, é mais comum nos jovens do sexo masculino por conta dos hormônios que condicionam uma maior tendência para transpirar.

Os verdadeiros responsáveis pelo mau odor são os fungos e bactérias, que têm sua propagação facilitada pela transpiração. As zonas de maior sudorese (axilas e pés) proporcionam um ambiente ideal para esses fungos e bactérias (um ambiente quente e úmido).

Sintomas da Bromidrose

O principal sintoma da bromidrose é o odor intenso, a ponto de ser considerado desagradável, que o suor provoca a partir de partes quentes do corpo como axila, virilha e pés, em indivíduos a partir da puberdade ou na idade adulta.

Qual é a relação entre a Bromidrose e a Hipoglicemia?

Você já imaginou que a bromidrose pudesse estar relacionada à diabetes? Neste post você irá entender tudo sobre essa ligação. Mas antes vamos falar um pouco sobre as causas da bromidrose.

Além da ação das bactérias e fungos, fatores como alcoolismo, ingestão de certos alimentos (cebola, alho, pimentas, etc.), alguns antibióticos e certos hormônios podem contribuir para o mau odor da transpiração, atribuindo características bastante desagradáveis. Além desses fatores temos a diabetes, que também pode condicionar o surgimento da bromidrose.

A hiploglicemia é uma condição em que a taxa de glicose no sangue fica abaixo dos valores considerados normais. Quando isso ocorre, as células cerebrais carecem de energia e por isso as demais células do corpo conseguem obtê-la através da quebra de gorduras e proteínas que estão armazenadas.

A hipoglicemia pode ocorrer em casos de abuso de álcool, jejum de mais de 3 horas, atividades físicas em excesso ou uso incorreto de insulina. Essa condição libera hormônios e ativa mecanismos do corpo para compensar a falta de glicose, o que resulta em palidez, tontura, náuseas e transpiração excessiva.

Existem vários tipos de hipoglicemia e a sudorese excessiva está presente desde as mais leves até as mais graves. Nos casos mais graves o paciente pode apresentar convulsões, ficar inconsciente e até ir a óbito.

Sendo assim, os diabéticos que fazem tratamento com insulina devem tomar muito cuidado com essa substância, pois uma dosagem além do necessário para regular a quantidade e glicose no sangue pode causar a hipoglicemia.

É muito comum que pessoas com hipoglicemia sofram com a sudorese excessiva noturna. A transpiração excessiva causada pela hipoglicemia cria um ambiente perfeito para a proliferação de bactérias e fungos, resultando na bromidrose.

Tratamentos para Bromidrose

O tratamento para a bromidrose consiste na diminuição das bactérias e fungos presentes nos locais afetados. Portanto, trata-se de uma rigorosa rotina de limpeza dessas áreas, combinada com o uso de desodorantes especiais.

 

Os produtos usados para o tratamento da bromidrose são diversos. Podem ser talcos, sprays ou cremes. O importante é que tenham propriedades antibacterianas potentes. Em relação às axilas, devem estar sempre depiladas, pois os pelos nessa área contribuem para a proliferação das bactérias e fungos.

Em casos mais graves, a extração de glândulas sudoríparas pode ser necessária. O procedimento deve ser realizado por um cirurgião e basicamente se trata da retirada das glândulas por meio de dois pequenos cortes na região das axilas.

Como prevenir a Bromidrose?

Como dito anteriormente, a bromidrose se trata de um mau odor característico causado pela proliferação de bactérias e fungos nas áreas onde há um maior acúmulo de glândulas sudoríparas.

Sua prevenção consiste em rotinas de higiene básica e o uso de um antitranspirantes específico, do qual já falamos aqui.

Separamos 7 recomendações para que você possa evitar a bromidrose.

  1. Tomar banho e higienizar bem as regiões com um maior acúmulo de impurezas diariamente.
  2. Usar produtos antissépticos, que evitem a proliferação de bactérias, como desodorantes e antitranspirantes diariamente, sempre se atentando a quanto tempo o produto pode ficar na pele.
  3. Secar muito bom todo o corpo após o banho, incluindo o espaço entre os dedos dos pés.
  4. Não usar a mesma roupa por dois dias seguidos.
  5. Optar por calçados e roupas arejadas, que permitem a circulação de ar, como saias e sandálias.
  6. Sempre manter os calçados limpos e secos.
  7. Não abusar de alimentos como o alho e a cebola e outros 18 alimentos e bebidas que criam mau cheiro, veja aqui a lista aqui.

Alguma dúvida, crítica ou sugestão? Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *